Estado de São Paulo Transparência ALESP
25/04/2018 19:05

Parlamento Jovem realiza sua 19ª edição

Leonardo Battani - Foto: Agência Alesp


Download
Deputados jovens

Os 47 alunos de ensino médio escolhidos para discutir os principais problemas do Estado tomaram posse como deputados na última quinta-feira (26/4), no plenário Juscelino Kubitschek da Assembleia Legislativa de São Paulo. O ato solene reuniu parlamentares e educadores, que celebraram a participação da juventude no processo legislativo.

No programa Parlamento Jovem, são selecionados alunos de escolas de todo o Estado para viver a rotina de um parlamentar do Poder Legislativo paulista durante dois dias.

O presidente da sessão foi o deputado Carlos Giannazi (PSOL). "Eles aprendem na escola sobre a tripartição dos poderes em um sistema republicano, e agora exercem na prática, apresentando e discutindo projetos", declarou.

Na edição passada, o deputado Marco Vinholi (PSDB) usou uma das propostas do Parlamento Jovem e inseriu na tramitação regular da Alesp. "Era um projeto que criava a biometria eletrônica nos postos de saúde. Prestarei atenção às iniciativas dessa turma", comentou.

Para o deputado Raul Marcelo (PSOL), a presença dos alunos tem grande significado, principalmente durante o período com o qual passa o Brasil. "Existem jovens que ainda acreditam na via democrática para mudar o país, por meio de reformas e do processo eleitoral", disse.

Deputados jovens

Pela primeira vez em São Paulo e no prédio da Assembleia, o jovem de 17 anos, Thalison Bragato, acredita que a experiência no programa vai além de um crescimento social. "Os jovens participam pouco da política. É importante estar presente porque somos o futuro", explicou.

Ele é aluno da EE Luíza Maria Bernardes Nory, da cidade de Penápolis, com 62 mil habitantes. Seu projeto, pelo Partido da Cultura e Educação, utiliza as salas de aulas ociosas durante o período noturno para preparação de vestibulares e oferecimento de cursos profissionalizantes. "Pensei na preparação para o primeiro emprego", contou.

Da EE Doutor João Gabriel Ribeiro, em São José do Rio Pardo, a parlamentar jovem Maria Eduarda Feltran, 13 anos, representando o Partido dos Direitos Humanos, pensou em políticas para diminuir a discriminação contra a comunidade LGBTS (lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e simpatizantes). "Como temos deveres, também temos direitos. Estou cobrando isso do governo, pois há muitos preconceitos, homicídios e suicídios envolvendo esse público", informou.

Estudante do Colégio Objetivo na capital, Sicília Vidal Brito, 16 anos, propôs a inserção de cursos sobre a maternidade em postos públicos de saúde. Para ela, o PJ dá espaço para os jovens manifestarem sua opinião sobre a realidade.

A edição atual

Durante o período de inscrição para participar do programa, cerca de 295 projetos foram enviados à Alesp. Desses, 266 estavam completos e foram analisados por uma comissão especial, que elegeu os 47 deputados jovens. Neste ano, as mulheres foram maioria dos eleitos, com 62,5%.

Rodrigo Tritapepe, coor­denador do programa, apresentou algumas novidades da edição desse ano, como a divisão dos alunos em comissões, em que serão votados os projetos antes de chegarem ao Plenário. "É uma experiência especial para que na próxima edição possamos oferecer um modelo baseado no de hoje", explicou.

Na sexta-feira (27/4), os deputados deliberarão seus projetos nas comissões e em Plenário.

Parlamento  Jovem Parlamento Jovem Parlamento Jovem Parlamento  Jovem Thalison Bragato