Maio Vermelho: alerta sobre tabagismo e câncer de bexiga


08/05/2018 17:24 | Isabella Tuma

Imagem ilustrativa (fonte: Freepik)<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-05-2018/fg222640.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

O tabagismo, no Brasil, é responsável por mais de 120 mil vidas perdidas por ano, podendo ser a causa principal de mais de cinquenta doenças. Na luta contra esses males, a Organização Mundial da Saúde (OMS) criou, em 1987, o Dia Mundial sem Tabaco " comemorado em 31 de maio.

Apoiada pelos 191 países membros da ONU, a campanha que originou o Maio Vermelho tem como objetivo central alertar a sociedade para a epidemia do tabagismo e de suas derivadas e evitáveis doenças e mortes. Uma das enfermidades mais comuns causadas pelo tabaco é o câncer de boca, que afeta lábios e o interior da cavidade oral do indivíduo, causando em torno de 5 mil mortes em 2013, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), com uma estimativa de 14,7 mil novos casos para o biênio 2018/2019.

O movimento Maio Vermelho apoia ainda a luta contra o câncer de bexiga, que pode ser causado pelo tabagismo. De acordo com dados do Inca, a doença foi causa de mais de 3,6 mil mortes em 2013, e estima-se que 9,4 mil novos casos ocorram entre 2018 e 2019, afetando mais homens do que mulheres.

Em alusão à campanha, o Palácio de 9 Julho estará iluminado em vermelho durante as próximas noites.