Encontro de organizações parceiras de políticas sociais acontece na Alesp


22/06/2018 17:58 | Social | Larissa Seretti - Foto: Raphael Montanaro

Compartilhar:

Público presente<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-06-2018/fg225414.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Demetrius Moura<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-06-2018/fg225185.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Marco Aurélio Millan<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-06-2018/fg225186.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

Com a finalidade de esclarecer dúvidas sobre os projetos, foi realizado o 2° Encontro das Organizações Parceiras das Políticas Sociais, no Auditório Teotônio Vilela. O evento ocorreu na última terça-feira (19/6), com o apoio do deputado Marco Vinholi (PSDB).

Representantes de instituições do terceiro setor que realizam projetos sociais estiveram presentes no local a fim de firmar parcerias com universidades próximas. A finalidade é proporcionar melhores condições e cursos gratuitos para que os jovens dessas comunidades possam estudar e entrar no mercado de trabalho.

Demetrius Moura, coordenador do Estude Já " programa de inclusão educacional que trabalha com universidades em parceria com o terceiro setor " esteve presente. "As instituições do terceiro setor têm muito contato com sua comunidade. Elas desenvolvem projetos sociais em que as universidades trabalham por meio dos professores, ajudando a elaborar e executar atividades de extensão. Tais universidades atendem às comunidades e trabalham na inclusão dos jovens, cedendo bolsas de estudos, preços e descontos diferenciados para que esses jovens possam estudar."

Moura explicou como cadastrar-se como afiliado do programa e deu dicas para conseguir parcerias com as universidades.

Diretor comercial da escola Start Pro, Marco Aurélio Millan relatou como estão colaborando com a inclusão desses jovens. "Estaremos doando 35 cursos na área de informática e mídias sociais para buscar formação nessas áreas. São totalmente gratuitos para as entidades, temos parcerias com a Estude Já, com a Força Estudantil, com a União Municipal dos Estudantes Secundaristas de São Paulo (Umes), entre outros. A intenção é levar cursos que possam ser oferecidos para a rede pública também."

Para Marco Vinholi, essas entidades sociais são importantes no processo de inclusão. "Tenho grande respeito pelas entidades sociais, que inspiram a todos com seu trabalho voluntário em prol do bem comum. Unidas ao Poder Público, ajudam a fazer de São Paulo um Estado mais justo e igualitário, oferecendo melhores condições de vida àqueles que estão em situação de vulnerabilidade."