Comissão debaterá estratégias para reduzir escassez de água


30/10/2018 15:47 | Comissão de Meio Ambiente | Leonardo Battani - Fotos: Marco Antonio Cardelino

Parlamentares na comissão<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-10-2018/fg227027.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Parlamentares na comissão<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-10-2018/fg227026.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Parlamentares na comissão<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-10-2018/fg227028.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Roberto Tripoli preside a comissão<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-10-2018/fg227029.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-10-2018/fg227030.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Alesp aprovou nesta terça-feira (30/10) a realização de audiências públicas para discutir questões relacionadas ao manejo de mananciais aquáticos no estado.

Em busca de soluções comunitárias para a crise hídrica na região metropolitana da capital, os deputados decidiram realizar um encontro em 13/11. O presidente da comissão e autor do requerimento, deputado Roberto Tripoli (PV), propôs o convite à ambientalista indiana Minni Jain, diretora da ONG The Flow Partnership - ganhadora do prêmio Nobel da Água em 2015. "Na Índia há muita dificuldade para se consumir água potável, então acabam criando processos muito interessantes para isso. Além dela, outras organizações e técnicos do governo estarão presentes", explicou.

Iniciada em 2014, a crise no abastecimento de água na grande São Paulo perdurou por dois anos até 2016. Os fatores que influenciaram a emergência foram os baixos níveis de chuva, um longo período de estiagem e a falta de expansão das represas que compõem o sistema Cantareira, enquanto a população aumentou.

Represa

Com uma área de 93.356,75 hectares, a represa Itupararanga é utilizada para geração de energia elétrica e para o abastecimento hídrico de casas de 800 mil pessoas, segundo a Fundação para a Conservação e a Produção Florestal do Estado de São Paulo (Fundação Florestal), órgão da Secretaria do Meio Ambiente. Próxima à nascente do rio Sorocaba, o reservatório atende aos municípios de Alumínio, Cotia, Ibiúna, Mairinque, Piedade, São Roque, Vargem Grande Paulista e Votorantim.

De acordo com a ONG SOS Itupararanga, a região passa por uma crise diante dos baixos níveis da barragem e da poluição provocada pelo lançamento de esgoto e agrotóxicos nas águas. Desde 1998, a represa é considerada uma Área de Proteção Ambiental (APA) por servir de refúgio silvestre e manancial remanescente da Mata Atlântica.

"Acho que esse é o único reservatório próximo à capital que ainda possui água limpa. Agora existe a preocupação com a contaminação da água por esgoto domiciliar", comentou Tripoli, autor do requerimento. A audiência ainda não tem data marcada.

Além do presidente, estiveram presentes no encontro os deputados Célia Leão e Roberto Massafera (ambos do PSDB), Davi Zaia (PPS), Ed Thomas (PSB), Luiz Turco e Marcos Martins (ambos do PT).