Exploração do gás natural é tema de Frente Parlamentar na Alesp


27/06/2019 18:46 | Frente Parlamentar | Karina Freitas - Fotos: Marco Antonio Cardelino

Compartilhar:

Mesa do evento<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-06-2019/fg236522.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Carla Morando <a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-06-2019/fg236523.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Mesa do evento	<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-06-2019/fg236524.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Mesa do evento	<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-06-2019/fg236525.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Mesa do evento	<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-06-2019/fg236526.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

A Assembleia Legislativa lançou nesta quinta-feira (27/6) uma Frente Parlamentar em apoio a exploração do gás natural. Entre os temas discutidos estava a distribuição e meios de nacionalizar a produção, sem depender da importação.

"Nós temos uma das maiores reservas de gás e a gente não está utilizando disso. Hoje nós somos dependentes de importação, mas a partir do momento que tiver uma exploração do gás do pré-sal, nós nos tornaremos independentes", comentou a coordenadora da Frente, deputada Carla Morando (PSDB).

A extração nos campos do pré-sal colaborou para a produção de gás crescer quase 60% nos últimos cinco anos, derrubando as importações de Gás Natural Liquefeito para o menor nível desde 2011, de acordo com o Ministério de Minas e Energia.

Segundo o subsecretário da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente de São Paulo, Gláucio Attorre Penna, eles aguardam condições para que as empresas possam trabalhar com o gás natural. "O que a gente aguarda é propiciar condições para que as empresas e o mercado possam absorver essa oferta", afirmou.

O fim da utilização dos combustíveis fósseis - carvão, petróleo e gás natural como fonte de energia - tem feito com que governos, localidades e empresas comecem a adotar medidas visando a crescente substituição dessa forma tradicional de produção energética por outras menos poluentes. Esse será o caso do município de Presidente Prudente, interior do Estado de São Paulo, que será beneficiado com a produção de biometano a partir da vinhaça, resíduo proveniente da destilação fracionada do caldo de cana-de-açúcar, que é capaz de substituir cerca de 30% do consumo de gás natural do Estado.

O diretor presidente da Gás Brasiliano, Alex Sandro Gasparetto, diz que a empresa procura atuar como um agente para a gestão de risco e da garantia do suprimento energético de toda essa área de concessão. "Queremos fazer um balanço entre gás natural e biometano que também é um potencial muito grande, muito importante para o Estado de São Paulo".

Estiveram presentes também representantes das empresas Comgas, Abegas e Naturgy.