Memorial da América Latina oferece visitação virtual


08/02/2019 18:00 | Museu | Luiz Rheda

Memorial da América Latina (fonte: Wikipedia)<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-02-2019/fg229964.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

Quem quiser visitar o Memorial da América, mas não tiver como deslocar-se até lá, pode aproveitar o aplicativo da instituição para conhecer melhor o lugar. A novidade permite que o usuário faça visitas virtuais e acesse informações sobre a história, a arquitetura e o acervo da fundação.

O usuário tem cinco opções de roteiros, cuja ordem de visitação é definida de acordo com sua preferência. O primeiro destino oferecido pelo aplicativo é a Rota Essencial, que traz informações sobre a Galeria Marta Traba, a Biblioteca Latino-Americana, a Mão da América, o Salão dos Atos, a Passarela e o Auditório Simón Bolívar.

A Arquitetura de Oscar Niemeyer é tema do segundo roteiro, em que é possível saber mais detalhes e curiosidades a respeito do projeto do complexo cultural da Barra Funda.

Desde sua criação, o memorial ganhou importantes obras de artes doadas por artistas brasileiros e latino-americanos. Esse acervo pode ser apreciado no Arte por Todo Lugar.

O quarto roteiro sugerido pelo aplicativo é a Biblioteca Latino-Americana, composta por aproximadamente 40 mil volumes. O acervo é usado por pesquisadores e estudantes que se interessam pela cultura dessa região do continente americano.

Por fim, o usuário conhecerá o Pavilhão da Criatividade, que reúne uma expressiva coleção de arte popular latino-americana a uma exposição do artesanato produzido em diversos países.

O aplicativo está disponível gratuitamente para Android e para iOS, basta buscar por Memorial da América Latina e baixá-lo.

História

Inaugurado em 1989, o conjunto arquitetônico, projetado por Oscar Niemeyer, tinha como objetivo estreitar as relações políticas, econômicas, sociais e culturais do Brasil com os demais países da América Latina.

Foi criado, inicialmente, o Instituo Latino-Americano (Ilam), que possuía um acervo bibliográfico de aproximadamente dez mil itens, além de diversos tipos de materiais relacionados à cultura da região. Hoje, o acervo pertence à biblioteca do memorial.

Em seus primeiros anos, o local foi sede de grandes eventos " principalmente espetáculos gratuitos de artistas renomados, além de balés e orquestras vindos de diversos países, mostras e exposições.

Como antiga sede do Parlamento Latino-Americano, chegou a receber grandes nomes da política, como o ex-presidente estadunidense Bill Clinton.

O Memorial da América Latina abriga também, desde 2006, o Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo, que divulga os novos nomes e apostas do cinema no continente e presta homenagens a grandes cineastas.