Propostas para a Saúde


23/06/2009 17:17

Compartilhar:


Maria Lúcia Prandi (PT) cobrou eficiência no atendimento à saúde e fez propostas para melhorar a assistência à população, durante reunião com o secretário de Estado da Saúde, Luiz Roberto Barradas Barata, na sede da secretaria, na capital, em 22/6. O encontro foi agendado pela Agência Metropolitana da Baixada Santista (Agem) para debater prioridades de investimentos.

Prandi foi dura ao criticar os índices de mortalidade infantil e de tuberculose, cobrou estudos sobre o porquê da alta incidência de câncer, e denunciou o aumento da contaminação pelo HIV na região.

Barradas repassou aos municípios a responsabilidade pela redução dos indicadores negativos. Sobre a mortalidade infantil, reconheceu que faltam UTIs para atendimento neonatal e afirmou que os municípios pouco têm feito, com exceção de Praia Grande.

Em relação à tuberculose, os números são igualmente assustadores. Santos, por exemplo, registrou 76 casos a cada 100 mil habitantes, no ano passado, bem acima da média nacional de 38,2 casos.

Prandi também cobrou do secretário a realização de pesquisas que apontem as causas da alta incidência de câncer na Baixada Santista. Quanto ao tratamento para portadores da doença, Prandi sugeriu convênios com hotéis, pensões e pousadas para que os pacientes possam pernoitar nas cidades onde são atendidos.

Quanto à expansão dos Ambulatórios Médicos de Especialidades (AMEs), o secretário mencionou que o projeto, resultante de parceria entre o Estado e municípios, custou a "pegar" em Santos. Em Peruíbe, o AME contemplará apenas algumas especialidades.



mlprandi@al.sp.gov.br