Notas do Plenário


13/04/2007 20:13


Heróis anônimos

Tenho orgulho e honra por pertencer à Policia Militar, e hoje ser deputado estadual", afirmou o Major Olímpio (PV), ao externar seus sentimentos em poder trazer a público a grandeza da instituição formada por homens e mulheres idealistas. O deputado levou ao plenário o capitão Robson da Silva Cruz, o 3º sargento Antonio Carlos Ornelas e a soldado Valéria de Cássia Luciano, participantes do sucesso na negociação com assaltantes que fizeram 50 reféns em uma agência bancária na capital. O deputado afirmou que o êxito dessa ocorrência " a negociação e a liberação de todos os reféns sem disparar um único tiro " deveu-se à experiência de mais de 20 anos do capitão Cruz na condução desse tipo de negociação, apoiado pela PM. "Trago a esta Casa esses representantes de 92 mil policiais do Estado para que o Parlamento paulista possa reconhecer o trabalho dignificante desses heróis anônimos, pois é fácil achincalhar, difícil é agradecer! Parabéns!" afirmou.

Apoio aos sem-teto

O deputado Carlos Giannazi (PSOL) comentou manchetes do jornal O Estado de S. Paulo e do Jornal da Tarde de extensas matérias sobre a ocupação de uma área no município de Itapecerica da Serra pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, com a qual o deputado concorda. Giannazi disse que a falta de políticas habitacionais urbana e agrária por parte do governo é a causa principal dessas ocupações. Mostrou foto do jornal e afirmou: "A foto fala por si, mostrando o desespero das famílias que reivindicam casa. O movimento é importante para provocar reflexões sobre o assunto, e apelo para que os moradores sejam acomodados nesse terreno ou em algum outro", ressaltou o deputado.

Educação para o futuro

O lançamento da Carta da Terra, documento elaborado por diversos países e aprovado pela Unesco, que será lançado pela ONU, terá, segundo José Bittencourt (PTB), o mesmo valor da Declaração Universal dos Direitos do Homem. Bittencourt propôs que a Carta da Terra, que trata dos direitos do planeta e dos cuidados que o ser humano deve ter para conservá-lo, seja ensinada nas escolas, assim como a educação ambiental, "enfim, valores fundamentais humanistas que faltam aos jovens e estudantes de hoje". O deputado afirmou que, no âmbito estadual, é preciso encontrar alternativas para ajudar a resfriar o planeta, além de evitar desperdícios.

CPI da Educação

Carlos Giannazi (PSOL) continuou solicitando aos deputados adesão ao pedido de instalação da CPI para investigar o desvio dos recursos destinados à educação para outras finalidades, bem como o fracasso da política educacional implantada no Estado nas últimas administrações. "O diagnóstico foi feito, mas não foi dado remédio, não foi dado tratamento", afirmou Giannazi. Para ele, a educação continua ruim, com excesso de alunos, má remuneração de professores e falta de condições nas escolas. O deputado lembrou também que está criada a Frente Parlamentar em Defesa da Educação Pública, que logo será lançada oficialmente, e defendeu a aprovação do Plano Estadual de Educação.

Seminário do PAC

Rui Falcão (PT) disse que o Programa de Aceleração do Crescimento foi tema de seminário promovido pelo Jornal ABCD, que contou com a presença da ministra Dilma Roussef para uma explanação sobre o plano. Para Falcão, "agora nós temos um programa orientado para a distribuição de renda e inclusão social, com investimento em infra-estrutura". O deputado afirmou que o Brasil tem hoje uma reserva de US$ 108 bilhões e a balança comercial está com superávit, de modo que há verba suficiente para os investimentos. "Matéria no jornal Valor Econômico informa que o governo federal e o governo de São Paulo estão em entendimentos que devem levar à liberação de R$ 1 bilhão para o Estado, desde que o governo Serra dê contrapartidas na forma de políticas públicas que priorizem os projetos sociais."

CPI das ONGs

A situação da Santa Casa de Misericórdia de Presidente Venceslau é desesperadora, segundo o deputado Major Olímpio (PV), que pediu esforço do governo estadual para que a população de 12 municípios da região não fique sem atendimento médico. Olímpio cumprimentou a polícia pela prisão efetuada pela Rota nesta sexta-feira, 13/4, de Marcelo da Mota, o número um do PCC na zona leste da capital. "Mais uma vitória da polícia contra o crime", afirmou, e aproveitou para cobrar melhorias salariais para a Polícia Militar e para a Polícia Civil. Também elogiou a posição do governador Serra e do secretário da Segurança, Ronaldo Marzagão, por determinarem auditoria nas estatísticas de 2006 sobre o crime em São Paulo. Para ele, é preciso mesmo parar de tapar o sol com a peneira. Por fim, voltou a criticar a retirada de assinaturas no pedido de CPI para averiguar a atuação de ONGs que prestam serviços ao sistema penitenciário.