Pedro Tobias fala de saúde e critica Colégio de Líderes

PLENÁRIO
27/09/2001 18:45


"Às vezes a gente fica chato de tanto falar, mas precisa", disse o deputado Pedro Tobias (PSDB). De acordo com suas palavras, todos os partidos e todos os candidatos põem a saúde em primeiro lugar, mas quando acaba a eleição, todos "põem a saúde na prateleira". Tobias admitiu que a saúde é cara e concordou com a deputada Mariângela Duarte, sua antecessora na tribuna. Mas, para ele, as críticas não devem ser dirigidas só ao PSDB, pois as prefeituras do PT não fizeram nada para melhorar a situação. "Não vou criticar o Eduardo Jorge (secretário municipal da Saúde da Capital), um pessoa séria e responsável, mas na semana passada um grupo de médicos da prefeitura de São Paulo nos procurou para dizer que nos hospitais não tem nem Novalgina." Pedro Tobias criticou que os projetos sejam apresentados para votação na Casa de acordo com a decisão do Colégio de Líderes. "Quem decide o que é mais importante para ser votado são os cardeais líderes de bancada. Acho que isso tem de ser discutido em plenário, pelo baixo clero que tem uns 80 deputados e não por 12 ou 15 cardeais." Outros assuntos tratados por ele foram os projetos renda-cidadã, bolsa-escola, atuação do governo do Estado na fabricação e distribuição de remédios e a situação do idoso.