Projeto que garante atendimento pleno à oncologia infantil, recebe apoio de especialistas

As matérias da seção Atividade Parlamentar são de inteira responsabilidade dos parlamentares e de suas assessorias de imprensa. São devidamente assinadas e não refletem, necessariamente, a opinião institucional da Assembleia Legislativa de São Paulo.
23/02/2021 12:46 | Atividade Parlamentar | Da assessoria do deputado Vinicius Camarinha

Compartilhar:

Vinícius Camarinha<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-02-2021/fg261205.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

Na semana em que foi lembrado o Dia Internacional de Luta contra o Câncer Infantil (15/2), e após a aprovação na Assembleia Legislativa, o projeto `Pró-Oncologia Infantil, de autoria do deputado Vinicius Camarinha (PSB), recebeu o apoio de profissionais da medicina e de autoridades ligadas ao tratamento de crianças com câncer, como é o caso do presidente da Sociedade Brasileira de Oncopediatria, o médico Cláudio Galvão.

Em uma reunião com médicos e autoridades de Saúde, Cláudio Galvão destacou que o projeto significa um avanço importante no tratamento de crianças que sofrem com a doença. "É um projeto inédito no país. Existem outros, mas nenhum prevê o financiamento das ações relacionadas à doença como esse do deputado Vinicius Camarinha, que irá financiar pesquisas, tratamento e o apoio às famílias dos pacientes".

A oncopediatra Doralice Marvulle Tan também enalteceu o projeto de Vinicius. "É de extrema importância e muito bem-vindo, pois vai oferecer uma resposta rápida ao tratamento, possibilitando um serviço ainda melhor aos pacientes e suas famílias", disse a médica, que preside o Gacch (Grupo de Apoio à Criança com Câncer e Hemopatias).

"Nosso projeto cria o Pró-Oncologia Infantil para prevenir e combater o câncer em crianças a partir de pesquisas, diagnósticos, tratamentos e reabilitação e um atendimento exclusivo de oncologia infantil, garantindo agilidade, assistência aos pais da criança em caso de viagem para o tratamento e ainda estabelece prazo máximo de cinco dias, contados do pedido médico, para a realização dos exames e cirurgias", afirmou Vinicius Camarinha.