Projeto quer transformar escolas em albergues da juventude


06/07/2004 15:00


Da Assessoria do deputado Donisete Braga

Para incentivar o turismo de jovens estudantes, principalmente os de baixo poder aquisitivo, o deputado Donisete Braga (PT) apresentou o Projeto de Lei 472/2004, que cria o Programa Escola Albergue: Turismo Estudantil. Ele propõe que as escolas da rede estadual de ensino, localizadas nas 65 estâncias turísticas paulistas, se tornem albergues da juventude durante os períodos de férias escolares."É uma idéia de fácil execução que, além de facilitar turismo e lazer para os jovens, vai movimentar a economia desses municípios", explicou Braga.

Segundo o projeto, os albergues serão administrados pelas associações de pais e mestres das escolas, que, após selecionadas, deverão se adaptar à atividade turística, oferecendo condições mínimas de acomodação, como dormitórios, refeitórios, vestiários etc. A APM poderá cobrar uma taxa para empregar na manutenção do albergue.

O projeto de Donisete Braga pretende abranger não só os estudantes paulistas, mas de todo o país, desde que regularmente matriculados no ensino fundamental, médio ou superior. No entanto, dá prioridade aos jovens formandos, em qualquer nível de ensino, de escolas da rede estadual. "Isso se justifica porque muitos deixam de comemorar a formatura com uma viagem por dificuldades econômicas. Vamos dar condições para essas merecidas férias em comemoração à conquista do tão desejado diploma", explicou o deputado.

Convênios

Para viabilizar o programa, o projeto estabelece a celebração de convênios entre o Estado e municípios através do Fundo de Melhoria das Estâncias. São Paulo tem 65 estâncias, divididas em climáticas, balneárias e turísticas (estas a maioria).

Entre as climáticas estão Santo Antônio do Pinhal, São Bento do Sapucaí, Analândia e Cunha. Elas se destacam pelo clima agradável, paisagens naturais diversificadas com fontes de água radioativa, serras, cachoeiras, reservas ecológicas, mirantes etc.

Entre as balneárias estão Bertioga, São Sebastião, Ubatuba, Cananéia, Ilha Comprida e outras dez estâncias. Oferecem opções de lazer como praias, passeios de barco, pesca, surfe e recreação à beira-mar.

As estâncias turísticas são quase 40 e se destacam por atrativos históricos, artísticos ou religiosos, além de belezas naturais. São bem estruturadas e oferecem aos visitantes parques ecológicos, represas, opções de esportes náuticos e edifícios históricos. Entre elas estão Campos do Jordão, Águas de Lindóia, Serra Negra, Embu e Águas da Prata.

"Certamente, a disponibilidade de uma escola-albergue para o turismo estudantil trará benefícios ao desenvolvimento nas estâncias do Estado e a oportunidade de intercâmbio cultural para os alunos", avalia Donisete Braga.

dpbraga@al.sp.gov.br