Março Azul-Marinho chama a atenção para o câncer de intestino


26/03/2020 20:35 | Campanha | Luiz Rheda

Compartilhar:

Imagem ilustrativa (fonte: ingimage)<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-03-2020/fg248091.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

Assim como acontece em outros meses ao longo do ano, a campanha Março Azul-Marinho faz um alerta à população sobre o câncer colorretal. A ideia, que surgiu a partir do Dia Nacional de Combate ao Câncer de Intestino, celebrado nesta sexta-feira (27/3), é ampliar o conhecimento das pessoas sobre essa doença que está associada à má alimentação e ao sedentarismo.

O câncer de colorretal é um dos tipos mais comuns entre países ocidentais e cresceu consideravelmente no Brasil nos últimos anos. A estimativa do Instituto Nacional do Câncer é que em 2020 sejam diagnosticados cerca de 40 mil novos casos da doença no país.

Para ampliar as ações de prevenção e diagnóstico precoce do câncer colorretal, tramita na Alesp o Projeto de Lei 1.286/2019, apresentado pelo deputado Alexandre Pereira. A proposta determina que sejam realizados exames preventivos em todas as unidades de saúde geridas pelo Estado.

Apesar da alta incidência entre brasileiros, tendo em vista que o excessivo consumo de carne vermelha, bebidas alcoólicas, tabaco e o sobrepeso podem contribuir para o seu surgimento, esse tipo de tumor se destaca pelo elevado índice de cura quando descoberto em fase inicial.

Por isso, é importante ficar atento aos sinais da doença e procurar um médico assim que os identificar. Os sintomas mais comuns são sangue nas fezes, diarreia e prisão de ventre frequentes, dor abdominal, fraqueza, anemia e perda de peso sem motivo.

A campanha Março Azul-Marinho é o momento ideal para falar sobre a doença, alertando principalmente sobre as formas de prevenção. Nesse caso, é essencial manter o peso corporal adequado e praticar de atividade física regularmente.

Incluir no cardápio alimentos naturais e não processados, como grãos, frutas, legumes, cereais e verduras também auxiliam na prevenção e no bom funcionamento do intestino. Além disso, recomenda-se não fumar e evitar o uso de bebidas alcoólicas.