Volta às aulas e vetos do governador a projeto de autoria coletiva são debatidos


14/07/2020 16:47 | Tribuna Virtual | Maurícia Figueira - Foto: Bruna Sampaio

Compartilhar:

Tribuna Virtual <a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-07-2020/fg251236.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Tribuna Virtual <a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-07-2020/fg251237.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Tribuna Virtual <a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-07-2020/fg251238.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

Nesta terça-feira (14/7), os deputados debateram a proposta de retorno às aulas presenciais no Estado de São Paulo. A sanção do Projeto de lei 350/2020 também foi assunto.

O deputado Dr. Jorge Do Carmo (PT) criticou o anúncio de volta às aulas, previsto para o dia 8 de setembro. "Vejo com muita preocupação. As crianças não sabem se cuidar, não têm consciência da necessidade dos cuidados, de distanciamento físico, do uso das máscaras, do álcool em gel. Podemos expor as nossas crianças ao risco da Covid-19". Para o parlamentar, é melhor esperar mais tempo para evitar risco de contaminação.

Favorável a Dr. Jorge Do Carmo, o deputado Carlos Giannazi (PSOL) ressaltou já haver manifestado sua indignação ao secretário de Educação em reunião da Comissão de Educação e Cultura realizada nesta manhã. "Falei que os professores não voltarão no dia 8. Acima do decreto, dos interesses econômicos, está a vida. Não voltaremos. Haverá greves, haverá desobediência civil. Falei para o secretário, 1.200 pessoas continuam morrendo por dia no Brasil, não é o momento de voltar às escolas".

Transparência

Sobre o veto parcial do governador ao projeto de autoria coletiva de parlamentares com medidas de enfrentamento à pandemia de Covid-19, publicado pelo Diário Oficial de hoje, a deputada Janaina Paschoal (PSL) observou que os artigos a respeito da transparência foram vetados. "Votei contra, por exemplo, ao projeto de calamidade pública porque dava muitos poderes ao governo. Entendi que foi um projeto muito amplo. Votei sim ao projeto de enfrentamento à pandemia justamente em virtude dos dispositivos que trazem mais transparência nos critérios seguidos nas contratações feitas, no número de leitos ocupados e esses dispositivos foram vetados. Fica o sentimento de que o Poder Executivo não quer ser fiscalizado".