Informações: Departamento de Comunicações

Márcia Lia

Márcia Lia é deputada estadual reeleita com 63.751 votos em 2018. Foi eleita pela primeira vez em 2014, com 70.945 votos, pelo Partido dos Trabalhadores (PT), agremiação à qual é filiada desde 2001. É vice-presidenta estadual do partido na gestão que se encerra ao final de 2019. Em 2013 presidiu o PT de Araraquara para a gestão 2014-2017. Foi vereadora entre 2008 e 2012, eleita com 2.541 votos, ou 2,28% do total de votos. Em 2012, foi candidata a prefeita de Araraquara, quando obteve 41.928 votos – 37,88% do total –, ficando em segundo lugar. Nasceu em 1958, em Araraquara, onde reside com o médico cirurgião Nicolino Lia Jr, seu esposo. É formada em Direito e História, e atuou muitos anos advogando. Entrou para a vida pública em 2001. Nesse mesmo ano, assumiu a Coordenadoria de Participação Popular no governo do PT em Araraquara, na primeira gestão de Edinho Silva (2001-2004), quando implantou o Orçamento Participativo, programa que se tornou referência para outras cidades brasileiras.  No segundo mandato de Edinho Silva, entre 2005 e 2008, Márcia assumiu a Secretaria de Governo, pela qual passavam todos os projetos e programas da administração municipal.  Márcia Lia trabalha por meio de mandato participativo. No primeiro mandato teve cerca de 200 conselheiros em várias regiões do estado, e pretende dobrar esse número nesta legislatura. Esses conselheiros ajudam a deputada a identificar as necessidades de cada região, além de auxiliar na luta pela garantia dos direitos de todos e todas. Para Márcia, é possível construir um estado mais desenvolvido e que ofereça condições de igualdade e justiça social. Por isso, tem compromisso com a luta pelas reformas agrária e urbana, pelo direito à moradia, direito das mulheres e população LGBT, direitos humanos, segurança alimentar e agricultura familiar e combate ao preconceito e à discriminação. Além de líder da Minoria na Assembleia, a deputada coordena as seguintes frentes parlamentares: pela Habitação, Reforma Urbana e Regularização Fundiária Urbana; pela Agricultura Familiar, Reforma Agrária, Segurança Alimentar e Regularização Fundiária; e em Defesa da Democracia e dos Direitos Humanos. É vice-presidente da Comissão em Defesa dos Direitos das Mulheres, no qual é autora do projeto de resolução 04/2018 que origina a comissão, foi também nomeada para ser vice procuradora da Alesp e é membra efetiva das seguintes comissões: Defesa da Pessoa Humana, da Cidadania, da Participação e das Questões Sociais e do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. Se você tem interesse em nos conhecer, é só chegar, será um prazer! Viva a democracia!

Informações: Departamento de Comunicações